serradoidao1

Serra quer tirar a Petrobras e o futuro dos brasileiros e tem apoio das ruas

Em 2013 a mídia foi invadida por escândalos envolvendo José Serra (PSDB-SP) e o vazamentos no site Wikileaks. Serra em 2009, então presidenciável, tinha afinado seus laços com os interesses das empresas petrolíferas estadunidenses que não desejavam a Petrobras comandando o pré-sal. As conversas caíram nas mãos de Julian Assenge que lançou na internet.

“Deixa esses caras (do PT) fazerem o que eles quiserem. As rodadas de licitações não vão acontecer, e aí nós vamos mostrar a todos que o modelo antigo funcionava… E nós mudaremos de volta”, disse o candidato tucano a presidente à executiva da Chevron.

onu

Feliz Mundo Novo! – BRICS, Petrodollar e Ouro

Finalizada mais uma etapa da humanidade. O ano de 2014 encerrou e chega 2015. Para quem os vive, encontrará marcado nos livros de história que virão como os anos da virada global.

Um Papa argentino mediou o conflito de décadas entre o capitalismo e socialismo, e fez um presidente afro-americano, de nome Barack Hussein Obama, aliviar o embargo à Cuba de Castro, não o Fidel, mas Raul.

No futuro não se perguntarão, mas hoje somos obrigado a questionar: o que tem soado estranho nos noticiários?

Se pensarmos que “estranho” é aquilo que não estamos acostumados a conviver, aquilo que não faz parte do nosso cotidiano, então, analisando a história, temos que estranhar um presidente nos EUA ser um afro-americano, por exemplo. Cargo ocupado por brancos ricos desde que inventaram o país.

Mais estranho: um Papa argentino. É o primeiro Papa nascido no continente americano, o primeiro pontífice não europeu em mais de 1200 anos de Igreja Católica, e também o primeiro papa jesuíta da história. Estranhíssimo!