Home

Faleceu no dia 23 de dezembro de 2009 o Sr. Benedito Aparecido de Souza, Guarani da Terra Indígena Cambirela, Palhoça, em Santa Catarina.

Benedito, que era conhecido como Dito, morava à beira da BR 101, na Aldeia Guarani Cambirela, que foi impactada diretamente pela duplicação da rodovia federal BR 101, em Palhoça, Santa Catarina. Ele tinha sido vítima de atropelamento há uns meses e estava em coma no hospital de Florianópolis.


A Aldeia Cambirela é cortada pela rodovia, e margeada pelo Rio Cambirela. O Departamento Nacional de Infraestrutura em Transporte – DNIT, ao invés de fazer uma passarela, ou uma passagem subterrânea no local, para travessia dos indígenas (como previsto no Programa de Apoio às Comunidades Guarani – PACIG, que aponta as compensações e mitigações do impacto da duplicação da rodovia), não o fez até hoje. O DNIT apenas pavimentou uma passagem indígena por cima das pedras, localizada debaixo da ponte do Rio Cambirela, que sob chuva fica intransitável, obrigando os indígenas a atravessar pela rodovia, concorrendo com caminhões e carros em alta velocidade.

Ao longo do trecho da BR 101 em Santa Catarina, já ocorreram vários atropelamentos de indígenas, alguns causando morte. No dia 23 de dezembro de 2009, na BR 280, próximo ao trevo com a BR 101, em Araquari, norte de SC, ocorreu um acidente na saída da Terra Indígena Guarani Pira’i. Um automóvel Kombi, que transportava os indígenas, sofreu colisão com outro automóvel e alguns indígenas foram para o hospital internados com ferimentos.

Esta Terra Indígena foi demarcada pelo Ministério da Justiça em 2009, e a BR 280 corta a área, causando insegurança aos indígenas que precisam transitar pela sua terra para plantar, caçar e buscar materiais para elaboração de artesanato.

Localização da Aldeia no Google Maps, clique aqui.

Veja notícia do www.ACORDATERRA.wordpress.com sobre Cambirela:

Comunidade Guarani da Aldeia Cambirela, SC, é agredida por proprietários

Veja o video da agressão:

http://www.youtube.com/watch?v=ImKgXaRHu9g&feature=player_embedded

————

English

Sr. Benedito Aparacido de Souza, Guarani of Terra Indigena Cambirela, Santa Catarina, died on December 23 of 2009.

Benedito, known as Dito, lived on the edge of BR 101, in the village of Cabirela, which was directly impacted by the duplication of the federal highway BR 101, in Palhoça, Santa Catarina. He had been a victim of an automobile accident some months ago and was in a coma in the hospital in Florianopolis.

The village of Cabirela is cut by the highway, and bordered by the Rio Cambirela. The National Transport Infrastructure Department  – DNIT, instead of creating walkway, or a subterranean passage at the location for indigenous crossings (as required in the Program for Support to Guarani Communities – PACIG, which indicates the compensations and mitigations of the impact of the highway widening project), still today is not done. The DNIT only paved an indigenous passage over the boulders located below the Rio Cambirela bridge, which in rain becomes impassable, obliging the indigenous peoples to cross on the highway unprotected from trucks and cars traveling at high speeds.

Throughout the length of BR 101 in Santa Catarina, there have already been several indigenous highway accidents, some causing death. On December 23 of 2009, on BR 280, near the cloverleaf intersection with BR 101, in Araquari, northern SC, an accident occurred at the exit from Terra Indigena Guarani Pira’í. One Kombi automobile, which was transporting indigenous passengers, suffered a collision with another automobile and some of the indigenous people were hospitalized with injuries.

This Indigenous Land was demarcated by the Ministry of Justice in 2009, and BR 280 cuts the area causing insecurity to the indigenous residents who need to cross the highway to their land in order to plant, hunt and search for prime materials for creation of artisan work.

Location of the Village on Google Maps, click here.

See reporting on Cambirela at www.ACORDATERRA.wordpress.com

Guarani Community of Aldeia Cambirela, SC, is threatened by landowners

See the video of the aggression

http://www.youtube.com/watch?v=ImKgXaRHu9g&feature=player_embedded

Obrigado!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s