Home

Estão ocupadas os prédios dos DSEIs Interios Sul, em Florianópolis, e Litoral Sul, Em Curitiba.

Acompanhe as notícias:

Indígenas Ocupam o Prédio do DSEI Florianópolis

Os indígenas Kaingang, Guarani e Xokleng, ocupam desde o final da tarde de ontem o prédio do DSEI – Distrito Sanitário Especial Indígena – Interior Sul em Florianópolis e exige a presença do Ministro da Saúde Sr. Alexandre Padilha para poder desocupar o local.

A ocupação do DSEI é mais um ato de protesto que teve inicio com ao fechamento da rodovia BR 101. Os indígenas querem a anulação do Edital de Chamamento Público 001/2011 para contratação de serviços para a saúde indígena, promovida pela Secretaria Especial de Saúde Indígena – SESAI, órgão do Ministério da Saúde. Além de concurso publico, para por fim a forma de atendimento via ONG como vem sendo praticado atualmente

Contatos:

João Roque – 49 8842 9025

Hyral Moreira – 48 9983 2696

Índios ocupam Secretaria Especial de Saúde Indígena em Curitiba

Índios protestam contra convênios de saúde firmados pelo governo federal. Movimento também ocorreem São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Bibiana DionísioDo G1 PR

Cerca de 40 líderes indígenas ocuparam, nesta terça-feira (13), a sede da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) em Curitiba – vinculada ao Ministério da Saúde. Eles protestam contra o convênio firmado pelo governo federal para levar assistência médica para as comunidades e afirmam que vão permanecer no local até que as reivindicações sejam atendidas. O movimento ocorre simultaneamente em São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Segundo o coordenador da Articulação dos Povos Indígenas da Região Sul (Arpinsul), Romancil Cretã, o edital elaborado pela Sesai para a contratação beneficiou uma instituição, que era a única que possui o Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (Ceas).

Na avaliação de Cretã, o Ceas não acrescenta em nada. “Não é isso que faz a diferença do bom trabalho técnico e operacional. (…) Nós queremos a revogação do edital”, afirmou. De acordo com Cretã, as instituições que atuam nas comunidades indígenas do Paraná há cerca de 10 anos não foram informadas sobre a exigência do Ceas. “Foi um edital relâmpago de 15 dias”, acrescentou.

O Ministério da Saúde afirmou que a obrigatoriedade da Ceas está descrita na lei 12.309/2010 e que a Sesai seguiu todas as regras estipuladas pela lei para selecionar entidades privadas, sem fins lucrativos, que tem interesse em executar ações complementares na atenção à saúde aos povos indígenas.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a entidade vencedora da licitação tem capacidade técnica e operacional e conta com experiência em saúde indígena, trabalhando na região do Xingu (Mato Grosso) desde1965. A experiência é questionada pelas lideranças indígenas do Paraná. Segundo eles, a experiência não pode ser transposta para a realidade paranaense. “O governo não consulta ninguém e jogam goela abaixo. É muito ditador”, desabafou Cretã.

As lideranças reivindicam também que seja respeitado o direito dos povos indígenas de escolher as instituições que vão trabalhar na aldeia e afirmam que o edital vai provocar uma queda no número de profissionais pra atender as aldeias. A informação, não é confirmada pelo Ministério da Saúde. “Não procede a informação de que o chamamento reduzirá o número de profissionais, pelo contrário, haverá a correção de vazios assistenciais verificados em vários distritos e aldeias”, diz trecho da nota divulgada pelo órgão federal.

Dados da Fundação Nacional do Índio (Funai) do Paraná, existem 15 mil índios – das etnias Kaigang, Guarani e Xetá vivendo em 56 aldeias tradicionais localizadas em Manguerinha, Nova Laranjeiras, Santa Amélia, Pinhalzinho e Marechal Cândido Rondon, por exemplo.

http://g1.globo.com/parana/noticia/2011/09/indios-ocupam-secretaria-especial-de-saude-indigena-em-curitiba.html

 

 

 

 

 

Um pensamento em “Indígenas Ocupam o Prédio do DSEI Florianópolis e Curitiba

  1. Voces estão certos,os indígenas devem administrar sua saúde,educação e cultura,por isso devem ser consultados sempre,sendo respeitados em sua dignidade e cidadania.
    Quero informar que a entidade que ganhou a licitação do convênio da saude trabalhou com o baixo e médio xingu e no Alto xingu não é aceita,pois só deu problemas.Os indios formaram uma associação com as nove etnias do Alto Xingu e administraram a saude indígena com qualidade e prestaram as contas honestamente, ate acontecer esse chamamento,que foi tudo bem planejado,sabendo quem ganharia.É só fazer as ligações:Secretario do SESAI e Secretaria Executiva, com ligações com a entidade vencedora ,médicos da coordenação, amissíssimo do ministro.Essa entidade realmente esta há muito tempo trabalhando na área do xingu,desde o tempo dos Vilas Boas,mas o governo ja verificou o que realmente acontece,pois o papel aceita tudo. Ficamos mais assustados ao saber que essa entidade tem sérios problemas nas prestações de contas anteriores,trabalhistas e outros.

Obrigado!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s