Denúncias contra ‘economía verde’ dominam 2º dia da Rio+20

As denúncias contra a “economia verde” tomaram conta nesta quinta-feira da cúpula Rio+20, com acusações de Bolívia, Equador, indígenas e ONGs contra os países ricos por promover uma nova forma de colonialismo ambiental e críticas pela falta de resultados concretos.

“Os países do norte se enriquecem em meio a uma orgia depredadora e obrigam os países do sul a ser seus guardas-florestais pobres”, denunciou o presidente boliviano, Evo Morales, na sessão plenária da cúpula, que reúne 86 chefes de Estado e de governo até sexta-feira com o objetivo de frear a degradação ambiental do planeta e combater a pobreza.

“Querem criar mecanismos de intervenção para monitorar e julgar nossas políticas nacionais (…) com desculpas ambientais”, lamentou.

Anúncios

Brasil impõe condições para discutir economia verde na Rio+20

O governo brasileiro só admite discutir o conceito de economia verde na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, se envolver sustentabilidade e desenvolvimento social.

A declaração foi feita hoje (24) pelo ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas. Ele reflete a preocupação brasileira de que o tema seja usado pelos países desenvolvidos para impor medidas protecionistas.

“Não há problema em discutir o conceito, desde que signifique uma economia que vise às atividades econômicas e à inclusão social em primeiro lugar. Atividades econômicas que visem à inclusão social, redução de emissão de carbono, preservação dos recursos naturais estratégicos”, disse. “Se for dentro desses termos, não teremos problemas em discutir. Se for para justificar outras coisas, não queremos discutir a economia verde”, completou.

A economia verde é um dos principais temas a serem discutidos na Rio+20. Entretanto, ainda não há consenso sobre o assunto. Segundo negociadores brasileiros, a dificuldade está na desconfiança de países em desenvolvimento de que o instrumento crie brechas para, no futuro, justificar medidas protecionistas, como barreiras comerciais, imposição de padrões tecnológicos e pré-condições para receber ajuda externa.

Entenda a Economia Verde e seus problemas se for implementada no Rio+20.